16 Abril, 2009

FC PORTO-MANCHESTER UNITED, 0-1 (Cristiano Ronaldo 6')



Entrar a ganhar. Nos primeiros 15 minutos, o Manchester não deu a bola ao FC Porto e foi nesse período que construiu o resultado. Um grande golo de Ronaldo, do meio da rua, logo aos seis minutos, deu o mote para uma exibição segura, em que a circulação de bola e as constantes movimentações das unidades da frente chegaram a ser diabólicas. Quando teve de defender, o campeão europeu aguentou, contou com a ineficácia dos avançados portistas e nem se importou de aliviar para a bancada. Anderson foi o melhor do United.

Defesa

É verdade que Ferdinand deu mais consistência ao sector, mas não o tornou invulnerável. O'Shea cometeu alguns erros que deviam ter sido aproveitados. Van der Sar esteve muito seguro.

Meio-campo

Carrick e Anderson nas coberturas, saindo para o ataque à vez. O brasileiro foi muito forte no domínio da bola. Quando o FC Porto atacou, Giggs e Rooney recuaram e ajudaram a fechar o sector.

Ataque

Forte, com Rooney e, sobretudo, Giggs nos flancos e com óptimo controlo da bola, e Berbatov e Ronaldo soltos. Difíceis de marcar.

Como jogou Cristiano Ronaldo

O melhor jogador do Mundo foi o carrasco do FC Porto. Ferguson entrou a matar, com quatro unidades atacantes, e Ronaldo andou entretido entre a defesa portuguesa, a combinar com Berbatov e a massacrar os centrais quando Giggs e Rooney construíam jogo. O remate aos seis minutos foi fenomenal. Um tiro de muito longe e a bola saiu ao ângulo. Teve muito jogo nos pés e, quase no fim, ainda voltou a assustar Helton com novo remate potente. Pois é, este Ronaldo remata.

Estudantes a 100 por cento para receber FC Porto




A Académica treinou hoje a 100 por cento para receber, no domingo, o FC Porto, jogo da 25ª jornada da Liga portuguesa de futebol, sem jogadores lesionados, mas com três castigados.

O guarda-redes eslavo Boris Peskovic treinou sem qualquer limitação, após a amigdalite que o afectou no início da semana. De igual forma, Pedro Costa, Diogo Gomes, Orlando, Cris e Saleiro, que tinham treinado de forma condicionada, fizeram-no hoje sem limitações.

O único impedimento deve-se aos castigos de três habituais titulares (Luiz Nunes, Hélder Cabral e Sougou), este com castigo para além deste encontro, já que fica ainda de fora frente ao Paços de Ferreira, da 26ª jornada.

Se vencer, a Académica aproxima-se dos lugares europeus, um cenário impensável há precisamente dois meses, altura em que a "Briosa" foi recebida com insultos pela claque Mancha Negra, após a derrota (2-1) no terreno do Vitória de Setúbal, pois estava perto de cair nos lugares de despromoção à Liga de Honra.

15 Abril, 2009

Adrien Silva confiante para o que resta da época



O camisola 6 do Sporting acredita que ainda pode ser um jogador importante até ao final da temporada e diz que trabalha sempre para ser titular.

Respeitando as decisões do treinador, Adrien refere que luta por um lugar na equipa, mas nega que as lesões de Vukcevic, Rochemback e Izmailov lhe proporcionem mais oportunidades.

Relativamente ao próximo jogo frente ao Guimarães, o atleta refere que será o mais difícil até ao final do campeonato:” O Vitória está a crescer, mas nós temos que fazer o nosso trabalho, entrar bem e não nos preocuparmos tanto com eles. Fazer tudo para não ser surpreendido. Creio que este pode ser o jogo mais difícil. Todos os jogos são importantes, mas o Vitória tem mostrado bom nível e será complicado em casa deles. Titular? Isso não sei. Mas trabalho todos os dias para isso".

14 Abril, 2009

José Mourinho vai ser professor de Luís Figo no próximo ano


Médio português do Inter vai tirar curso de treinador

Luís Figo vai ter José Mourinho como professor na próxima temporada. Em final de contrato com o Inter, o médio, de 36 anos, ainda não foi abordado para renovar e, segundo avançou em Itália o ‘Sportal.it’, vai tirar o curso de treinador, onde terá ‘Il Speciale’ como orientador.

Também ontem, Mourinho permitiu que os simpatizantes do Inter assistissem ao treino da equipa, o primeiro de preparação para o embate com a Juventus (sábado, 19h30). Se vencerem, os nerazzurri ficam com 13 pontos de vantagem sobre a vechia signora, a seis jornadas do final da Liga italiana.

Entretanto, o técnico setubalense viu fechar-se a porta do Chelsea, apesar de alguns jogadores ansiarem pelo seu regresso. "Não me parece provável que aconteça. Foi um grande treinador, mas o seu tempo no Chelsea já passou", disse, ontem, Bruce Buck, presidente do clube londrino, frisando que Guus Hiddink deixa a equipa no final da época para ficar apenas como seleccionador da Rússia: "O Chelsea precisa de um técnico a tempo inteiro."